FURG 50 ANOS

46ª Feira do Livro da FURG: uma edição de reflexão e de comemoração

Organização divulga números e avalia evento que completou 40 anos e deu início às festividades dos 50 anos da FURG

A 46ª Feira do Livro da FURG terminou no último domingo, 3, mas a FURG e a comunidade ainda sentem seus efeitos. De 24 de janeiro a 3 de fevereiro, com pausa no dia 1, foram dez dias de uma programação extensa, que contou com 20 atrações artístico-culturais, 13 atividades literárias, 55 livros lançados por mais de 90 autografantes, 25 bancas de livros, 15 projetos de arte, cultura e extensão da FURG, 20 colaborações externas, entre ONGs e propostas parceiras e o lançamento do novo portal furg.br. Prestigiada por cerca de 12 mil visitantes, segundo estimativa dos bombeiros civis de plantão, e completamente acessível, a edição de 2019 foi de “reflexão e comemoração”, um binômio indispensável para a FURG, disse Daniel Prado, pró-reitor de extensão e cultura e coordenador geral da feira.

Notícias Relacionadas

Daniel destacou o início das comemorações dos 50 anos e a acessibilidade como principais pontos positivos do evento: “uma feira que tratou sobre história, sobre memórias, categorias importantes das ciências humanas para nós, está no nosso lema, foi o referencial que guiou toda a feira do livro de uma universidade que se afirma cada vez na defesa da democracia, dos direitos humanos. É para a comunidade que essa universidade se volta”, afirma. Além das rampas, do tablado e do piso tátil, a feira teve o trabalho de Libras ampliado, recebeu na gastronomia um food truck e uma banca da agricultura familiar com produtos somente orgânicos e fez coleta seletiva do lixo, organizada pela Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proexc) em parceria com a cooperativa de catadoras Santa Rita, da Zona Oeste. “O que posso esperar em relação à próxima edição é, pelo menos, manter o que conseguimos de avanço” este ano, considera o pró-reitor.

A produção da feira teve patrocínio do Superporto do Rio Grande e apoio cultural de Fecomércio – Sesc Rio Grande, envolveu as pró-reitorias de Extensão e Cultura (Proexc), de Infraestrutura (Proinfra) e de Planejamento (Proplad), e mobilizou diretamente 70 bolsistas e 30 servidores. O patrono Péricles Gonçalves, escolhido desta edição por sua produção criativa e toda trajetória com a Feira do Livro da FURG, acompanhou todos os dias do evento. “A experiência foi muito interessante, porque pude comparar a primeira, com seis barraquinhas e sete autografantes, e 40 anos depois, vivenciar a magnitude que é essa feira do livro”, disse na cerimônia de encerramento. E ressaltou: “todos nós somos ligados por um fio condutor chamado livro, que muda, sim, a vida das pessoas, a vida dos grupos. Precisamos fazer com que o nós seja mais importante do que o eu, e isso o livro pode ajudar a fazer”.

No total, foram vendidos 11.045 exemplares. Entre os mais vendidos, os títulos “A sutil arte de ligar o foda-se”, de Mark Manson, ocupou o primeiro lugar, seguido de “Plantas que curam”, de Moacyr Pezati Rigueiro, e “Poesia que transforma”, de Braulio Bessa.

 

Galeria

Encerramento 46ª Feira do Livro

Cerimonial de encerramento 46ª Feira do Livro

Fernando Halal/Secom